Love is all you need. "Amargo, às vezes violento, embora cheio de fé. Essa mesmo que me alimenta até hoje e que me faz ser capaz - como neste momento - de ainda me emocionar ouvindo Beatles cantarem coisas como 'all you need is love, love, love...'" - Caio Fernando Abreu .
1 of 14 1 2 3 4 5 6 7 8 »

" Você me tratou mal, você fez com que eu não soubesse mais quem eu sou, que ódio, você fez com que eu me afogasse. Você me deixou de lado, fez com que eu me sentisse esquecível. Você mentiu pra mim. E me usou pra ver se esquecia outra pessoa. Você me magoou demais, seu otário. Você foi frio, seco, áspero, você fez com que eu baixasse da internet músicas de Sandy e Júnior. Tem noção do que é isso? Sabe o dá mais raiva? Sei que você está bem. E sorrindo. E vivendo a porra da sua vida numa boa, sem pensar em mim. Claro, sou esquecível, não é mesmo? Você sequer pensou em mim, no que eu sentia, em como eu me sentia. Ai, que raiva de você! Meu coração está doendo. E eu chorei tantas vezes, muitas vezes, um quadrilhão de vezes e você nunca, em nenhum momento esteve aqui pra secar as minhas lágrimas e juntar os meus pedaços do chão. Você nem me trouxe um ouro branco. Você nem me deu um beijo. Você me empurrou da escada. Me deu um pontapé e nem virou pra perguntar se doeu. Você é mau. Você me trouxe um gosto estranho, aquele sabor que eu queria nunca mais lembrar: rejeição. E você não foi leal. E nem meu amigo. Eu cheguei a pensar que fôssemos amigos. Eu achei que a gente até podia ser um casal. E até usar aqueles colares bregas com as iniciais do nome do outro. Sei, eu estava doente. É, doente de amor mesmo, tô sabendo. E agora não tem ninguém do meu lado, nem você e nem ninguém. E nenhuma lembrança, nem rastro, nem nada de você. Que raiva de mim. E que saudade é essa de você? Você não sabe amar. Você não sabe o que é amor e respeito. Você não é normal. Você gosta de quem te maltrata. Amor não é jogo, não é labirinto, não é loucura, não é isso que ela diz que sente por você. Você está atormentando os meus pensamentos. Que raiva de você. E que saudade é essa de mim? Você não vale nada, é um otário que não presta e é um babaca ridículo que me deixou escapar. O problema é que você não me deixou escapar, você quis que eu escapasse naquele dia, aliás, naquela noite em que você disse que estava saindo da minha vida pra sempre. E você nem voltou. Você nem ligou. Nem mandou mensagem. Nem e-mail. Nem scrap. Nem mesmo um “sinto saudade”. Você saiu, bateu a porta e nunca mais abriu, nem espiou pela frestinha. Isso prova que eu sou mesmo mais uma na sua vida. E você disse que não queria me perder. E fez tudo errado, agiu como se quisesse. Eu te procurei e você fingiu que nem viu. Eu odeio você. Odeio. Mas penso em você quando toca aquela música, quando penso naquele filme, quando tô alegre, triste, feliz, deprimida, chorando, rindo. Penso nas coisas que eu queria contar e dividir com você. Penso em como as coisas eram e como podiam, um dia, ser. E eu sei que antes de dormir vou pensar em você e amanhã vou acordar com você no pensamento. Posso até sonhar com você. E vou tomar café com você na cabeça, caralho, você não podia ter ido embora assim. Seu filho da puta! Eu chorei, tá satisfeito? Doeu, sabia? "

— Clarissa Corrêa.  (via aluguefelicidade)

6-01 2013 / 10:00am via aluguefelicidade por 24horas-do-meu-dia (Original) - Reblog This! / (714) Notes

" Hoje eu decidi que seria diferente. Eu não ia sem maquiagem para o trabalho só porque um dia me disseram que eu fico melhor sem. Até porque eu sei que não fico. Não tem essa. Toda mulher é bonita, e toda mulher melhora quando passa alguma coisa para dar uma cor, brilho ou qualquer coisa que seja no rosto. É normal. Mulher gosta de ser notada. Talvez não como a mais vagabunda, mas como a mais feminista e vaidosa. Se não, é bom ter bom humor. Eu não iria me estressar, de forma alguma, porque o meu táxi demorou para chegar. Assim, comprometendo o meu horário determinado para estar em frente ao computador, fazendo o que sempre faço. Eu não iria comer pão-de-queijo antes de sair de casa. Queria algo doce. Cueca-virada. Ótimo! Eu resolvi fazer algo diferente hoje. Algo que mudasse a rotina de sempre ser essa mesmice. Pois bem, resolvi falar do céu, felicidade e sei lá mais o quê. Céu, papel azul virado sobre nossas cabeças. E o mais importante de ser papel, é que podemos colorir da forma que quisermos. Hm, hoje me sinto com raiva, por isso pintarei meu céu de cinza. Hoje me sinto feliz, deixarei meu céu colorido. Hoje estou com ciúme, vou desenhar uma faca afiada. Hoje me sinto bonita, vou pintar de salmão. Céu é consequência do seu humor, que por hora pode estar ruim, mas que depois fica melhor. Sabe-se lá se o motivo da mudança é sempre o mesmo. O bom é que muda, sem saber se é pra melhor ou pra pior, muda. Consequentemente falamos de felicidade, que coincidentemente estava segurando agora pouco. Voou. Nem a vi planar pelo papel azul. Felicidade é agora. Não amanhã, nem ontem, nem daqui X minutos. É agora. Felicidade é ganhar algo que goste, felicidade é contemplar o que a gente tem e sempre teve. Felicidade é se deliciar com um bom sorvete e ficar desgostoso porque sabe que vai engordar mais um pouquinho. Felicidade é escutar música boa, felicidade é constar que ainda existe amor, mesmo que em poucos corações. Felicidade é estar num parque e comer um algodão-doce, sem hora pra voltar pra rotina cansativa que sempre tivemos. Felicidade é escrever um texto, declarando-se pro seu amor, pra um amigo ou pra levantar o mau-humor da sua mãe, que nesses férias só te enche o saco. Felicidade é curtir um cochilo no sofá sem perder a inocência de criança. Felicidade é monitorar todos que ama sem cometer algum ato involuntário de querer matar meio mundo. Felicidade é assistir filme num dia chuvoso e estar do lado de quem gosta. Felicidade não precisa ser necessariamente ganhar na mega-sena (e como eu seria feliz ganhando na mega-sena, em). Felicidade não precisa ser uma aprovação numa universidade muito concorrida. A gente tem que aprender a ser feliz por qualquer coisa… Ser feliz porque vai comprar um colar que queria, porque tropeçou na calçada e nunca mais vai esquecer das pessoas te olhando, tentando segurar a risada enquanto sente quilos de dó alheia. Ser feliz por pouca coisa. Todo mundo desaprendeu isso. Todo mundo espera algo revolucionário, de felicidade infinita… Mas isso nunca acontece, porque isso não é felicidade, é emoção. É ver que conseguiu o que queria. É vitória, é conquista. Ser feliz por qualquer coisa é ser realmente feliz. Eu, por hora, estou feliz por compartilhar a minha cama com o meu urso de pelúcia, mas ao mesmo tempo fica cabisbaixa porque ainda não juntei minhas escovas de dente com ninguém. Mas e daí? Sei ser feliz sozinha, e infeliz também. Resolvi mudar meu roteiro, ficar longe da mesma coisa de que ele isso, que ele aquilo… Ele? Até eu já estou cansada de falar dele. Quis escrever um texto que não contivesse nada dele. Sequer uma gotinha de lembrança. Mas é praticamente impossível falar de felicidade e não lembrar dele. É impossível falar de sorrisos sem lembrar que o dono do mais bonito do mundo, era meu. É impossível querer pegar outro caminho, se o final é sempre o mesmo: eu amando alguém. É impossível querer falar de felicidade sem lembrar de alguma coisa. Vai dizer que felicidade também não é amor? Claro que é. E como. Eu quis escrever algo que fosse diferente dele, juro. Desculpa desviar o assunto para algo tão incerto: o amor que sinto. Desculpa mesmo. Mas quem ama vai me entender. Vai sim! É sempre assim: a gente quer mudar de caminho pra ver se não chega ao mesmo ponto, mas sempre chega. Não adianta querer se perder do que está destinado… No final a gente sempre acaba se amando. Eu te amando. Você só olhando. Eu mudei meu roteiro, mas só no começo. Depois de um tempo tentando definir a felicidade, por fim descubro que felicidade é sempre melhor quando se tem alguém. Eu jurei que seria diferente, mas acabou não sendo. Eu jurei pra mim mesmo que esse seria sobre o céu e felicidade… Mas não tem como falar de céu, se você que ilumina o meu. E não tem como falar de felicidade, sem lembrar do quão feliz e infeliz você me fez. Eu sei que não supri as expectativas dos meus leitores… Vocês vão entender. Vocês já amaram, e ainda amam. Sei bem. "

— Alugue Felicidade. “Mabel ao ex, quem sabe eterno amor.”  (via aluguefelicidade)

6-01 2013 / 9:58am via aluguefelicidade por aluguefelicidade - Reblog This! / (1958) Notes

" 365 coisas que eu odeio em você:
Eu odeio o jeito como você anda, odeio como você ri das minhas piadas sem sentido algum, odeio a sua mania exagerada de me querer perto só de vez em quando, odeio quando você chega e esquece de ficar, odeio quando você não me liga, odeio quando você não me responde, odeio o seu silêncio, odeio essa pinta colada na boca que você tem, odeio esses seus cabelos pretos, odeio esse seus olhos claros, odeio essa tua pele, odeio a tua mania de deixar a toalha em cima da cama, odeio quando você sai com os seus amigos e me deixa em casa, odeio a sua mania estúpida de me querer quando mais precisa, odeio a sua mania de me querer longe quando você menos precisa, odeio o jeito com que você arruma o cabelo, odeio o seu exagero de sentimentos, odeio a sua falsidade, odeio mais ainda a sua falta de reciprocidade, odeio a mania com que você me deixa pra baixo, odeio a facilidade que você tem pra me reerguer. odeio a sua infantilidade, odeio quando você não escreve, odeio quando você não me manda e-mail, odeio quando você não me avisa que vai sair, odeio quando você dá risada num momento sério, odeio quando você se atrasa, odeio quando você não me chama pra sair, odeio quando você me faz chorar, odeio mais ainda quando você me faz rir. Odeio a sua superioridade, odeio a sua egocentricidade, odeio a sua eficácia, odeio a sua mania de querer cuidar de mim, odeio a sua mania insuportável de corrigir alguns erros meus, odeio a sua mania de bocejar enquanto reza, odeio a sua mania de segurar o volante do carro com uma mão só, odeio quando você diz que odeia ler livros, odeio quando você não me entende, odeio quando você não me quer de volta, odeio quando você não me perdoa, odeio mais ainda quando você erra e esquece de me pedir desculpas. Odeio quando eu volto pra você só porque você me mandou uma mensagem dizendo que me amava, odeio a sua mania insuportável de me querer na cama depois das 10, odeio quando você não me ama por inteira, odeio quando você me deixa pela metade, odeio a sua frieza, odeio a facilidade com que você tem de sair e voltar quando quer, odeio a sua grosseria, odeio mais ainda o seu silêncio. Odeio quando você me deixa sem palavras, odeio quando você me encanta e de repente se vai, odeio quando você não me espera, odeio ainda mais quando você vai sem dizer adeus. Odeio a sua mania de andar rápido, odeio a sua mania de querer comer comidas gordurosas, odeio a sua mania de amar o chocolate mais que eu, odeio os seus cravos, odeio mais ainda os seus espinhos. Odeio a sua mania estúpida de querer me ver em fotos quando era pequena, odeio quando você pede pra eu ser mais sensual, odeio quando você pede pra eu ser mais carinhosa, odeio quando você me pede menos ciúme, odeio quando você me chama pra sair enquanto prefere estar assistindo o seu time de futebol ganhar. Odeio quando você me chama de algum apelido, odeio quando você me traz café na cama, odeio quando você usa cueca box, odeio quando você escuta suas músicas no último volume, odeio quando você me pede pra desligar a luz antes de dormir, odeio fazer massagem em você, odeio ter que comprar roupas por você, odeio ter que conviver com a sua estupidez todos os dias, odeio os seus erros gramaticais, odeio quando você escreve “agente”, odeio quando você não me escreve mesmo que errado, odeio que você entristeça, odeio quando os seus amigos fazem de você mais do que eu posso, odeio quando você me interrompe, odeio quando você desliga na minha cara, odeio os seus dramas, odeio as suas crises, odeio os seus erros, odeio os seus defeitos, odeio as suas qualidade e odeio mais ainda a sua mania de me fazer cafuné. Odeio quando você me cansa, odeio quando você me implora pra ficar, odeio quando você me diz pra ir embora, odeio quando você me traz um presente, odeio mais ainda quando você esquece de me dar atenção. Odeio quando você me olha como se eu fosse qualquer uma, odeio quando você olha a vizinha com outros olhos, odeio que você elogie outras mulheres, odeio quando você não me leva ao cinema, odeio quando você diz que não me ama, odeio ter que te amar, odeio te querer, odeio você por inteiro, odeio o estilo que você se veste, odeio tudo que te compõe e deixa de me compor. Odeio a sua mania que me instiga, odeio a maneira com que você acha graça de tudo, odeio quando você deixa no meu colo, odeio quando você me pede beijo na testa, odeio quando você pede cafuné, odeio quando você me pede comida, odeio quando você me pede atenção, odeio quando você me pede um mísero afago, odeio quando você me esquece, odeio quando você se remenda, odeio quando você me remenda, odeio como você gagueja de vez em quando, odeio a mania que você tem me achar inteligente demais, odeio como você sabe falar espanhol, odeio você por não saber falar inglês, odeio como você se priva, odeio quando você me priva, odeio quando você não conta como foi seu dia, odeio quando você não me chama pra dormir ao seu lado, odeio quando você não me chama pra assistir o filme, odeio assistir ao filme com você, odeio quando você não acentua palavras, odeio como você adora filmes de terror, odeio a sua mania de me achar enjoada por ouvir músicas melosas, odeio você porque você odeia filmes melosos e românticos, odeio quando você não me dá flores, odeio quando você não faz florescer, odeio quando você me enche o saco, odeio quando você me faz cócegas, odeio a sua risada, odeio o tom da sua voz, odeio a sua porquice, odeio a sua intolerância, odeio o seu jeito arcaico, odeio o seu jeito irônico, odeio o seu jeito idiota, odeio o seu jeito engraçadão, odeio o seu jeito criança, odeio o seu jeito mulherzinha, odeio o seu jeito machão, odeio o seu jeito de me achar sem jeito, odeio quando você me congela, odeio quando você não me descongela, odeio quando você acha que está certo quando não está, odeio a sua mania de me contradizer, odeio a sua burrice, odeio a sua inteligência, odeio a sua humanidade, odeio o jeito que você trata o seu cachorro, odeio o seu ciúme, odeio as suas palavras de carinho, odeio o jeito que você mexe no cabelo, odeio o jeito que você ronca, odeio o jeito que você respira, odeio o jeito que você rola na cama enquanto dorme, odeio o jeito espaçoso, odeio a sua rapidez, odeio a sua falta de vergonha na cara, odeio o seu jeito engraçado, odeio o seu cheiro, odeio o seu perfume, odeio o seu suor, odeio sentir o seu perfume no meu travesseiro, odeio a sua mania de me deixar sem coberta, odeio quando você me cobre, odeio quando você traz um copo d’água pra mim, odeio quando você chove mas não dá abundância, odeio quando você é escasso, odeio quando você é mais que o suficiente, odeio quando você transborda, odeio quando você falta, odeio sua falta de criatividade, odeio a sua trivialidade, odeio suas mãos, odeio seu pescoço cheio de pintinha, odeio as suas costas, odeio os seus ombros largos, odeio a maneira com que você me abraça, odeio a maneira com que você me acolhe, odeio a maneira com que você me larga nesse mundo, odeio a sua falta de sensibilidade, odeio a sua irrelevância, odeio a sua mania de abraçar a sua mãe mais que eu, odeio suas calças rasgadas, odeio o jeito que você se encolhe no frio, odeio o jeito que você treme o queixo, odeio quando você come cebola e fica com bafo, odeio quando você me pergunta o significado de alguma coisa, odeio quando você me espera e me deixa caminhar sozinha e cansada, odeio a sua mania de me querer vez ou outra, odeio a sua mania de me aguentar, odeio a sua mania de me querer ver todos os dias, odeio a maneira como coloca as mãos no rosto quando está aflito, odeio quando você me atinge, odeio quando você me atravessa, odeio as suas meias e todas as suas pintas, odeio estudar com você, odeio quando você me pede uma revisão, odeio quando você me pede uma explicação, odeio quando você me pede uma descrição, odeio quando você me pede um minuto de descanso, odeio quando me pede um dia sem ir ao shopping, odeio quando você me pede dinheiro pra pizza, odeio quando você não paga o meu algodão-doce, odeio quando você diz que não quer ter filhos, odeio quando você me fita, odeio o brilho dos seus olhos, o cheiro do seu cabelo, odeio o seu sorriso, odeio a sua desordem, odeio sua ordem, odeio os seus escrúpulos, odeio o seu caráter, odeio a sua perfeição, odeio o jeito como você é perfeccionista, odeio a sua exatidão, odeio a sua falta de exatidão, odeio a sua carência, odeio a sua solidão, odeio os seus gritos, odeio quando você viaja, odeio quando você me deixa, odeio quando você me leva, odeio quando você chora, odeio quando você está feliz sem ser comigo, odeio quando você me torra a paciência dizendo que eu não sou nada bonita, odeio você por ser tão bonito, odeio você por ter tanta beleza, odeio você por ser tão você, odeio você por ser tão enigmático, odeio sua falta de respeito, odeio o jeito como você dança, odeio as músicas que você escuta, odeio o lugar onde você mora, odeio o jeito como você enfeitou a sua casa, odeio o cheiro que você deixa ao passar por mim, odeio quando você para e fica rindo pra mim sem motivo, odeio quando você tenta me superar, odeio quando você pede promessa, odeio quando você faz promessas, odeio quando você me ouve, odeio mais ainda quando você não me escuta. Odeio o jeito que você me chama, odeio o jeito que você me convida pra sair, odeio as suas poucas cartas, odeio os seus poucos sentimentos, odeio a sua pouca saudade, odeio a sua falta de ciúme, odeio quando você se esquiva de mim, odeio o seu conceito sobre meus textos, odeio quando você escreve sobre mim, odeio quando você mente pra mim, odeio quando você me mata aos poucos, odeio a maneira como você me tem, odeio a sua falta de horário, odeio a sua insanidade, odeio o jeito que você me deixa sã, odeio o jeito que você me supera, odeio o jeito que você se eleva, odeio o jeito que você pula, odeio o jeito que você grita, odeio o jeito que você fala com o padeiro, odeio a sua pressa no mercado, odeio a sua pressa na fila do banco, odeio a sua falta de paciência, odeio a sua falta de sonhos, odeio a sua mediocridade, odeio a sua falta de carinho, odeio o jeito que você me puxa, odeio o jeito que você me segura, odeio o jeito que você me beija, odeio o jeito que você me para, odeio o jeito que você me joga pra cima sem medo de perder, odeio a sua segurança, odeio as suas sardinhas, odeio cada fio de cabelo seu, odeio música que você gosta, odeio tudo em você, desde os pés à cabeça. Odeio a sua mania de querer tudo pra hoje, odeio a sua mania de me expor pra todos, odeio a sua mania de se expor, odeio quando você vai pro trabalho, odeio quando você estuda, odeio quando você não tem tempo pra mim, odeio quando você escreve mas não cita o meu nome, odeio como você é igual a todos os outros, odeio a sua contradição, odeio quando você quer me levar pra praia, odeio os seus desejos, odeio o seu sonho de querer morar bera mar, odeio o seu jeito de querer segurar o mundo com uma mão, odeio a sua compreensão e a falta dela, odeio o jeito como você toma os meus problemas, odeio o jeito que você vira a aba do boné, odeio quando você deixa o cabelo bagunçado, odeio suas posições, odeio o seu charme, odeio a sua imaturidade, odeio quando você pede pra eu cortar o cabelo, odeio quando você não me nota, odeio quando você esquece a data do meu aniversário, odeio quando você vai ali na esquina pra respirar, odeio o jeito que você respira, odeio o jeito que você anda, odeio o jeito que você corre, odeio o jeito que você tenta me seduzir, odeio quando você me seduz, odeio quando você me leva pra cama sem nenhum problema, odeio quando você me traz de volta sem nenhum remorso, odeio te citar em tudo, odeio quando você vence, odeio quando você diz que me ama, odeio quando você diz “pra sempre”, odeio quando você me desenha, odeio os seus dotes, odeio a sua mania de querer inventar coisas, odeio a sua mania de querer me beijar sempre, odeio o jeito que você gesticula, odeio o jeito que você instiga a todos, odeio o jeito que você escreve, sem dó alguma. Odeio quando você me lembra que eu te amo, odeio quando você me beija e diz me querer pra sempre, odeio a sua timidez, odeio a sua falta de timidez, odeio a sua mania de dar conselhos bons, odeio a sua mania de me surpreender, odeio quando você não me surpreende, odeio quando você canta, odeio quando você fica cheiroso, odeio quando você me esquece na gaveta, odeio quando você não paga as contas, odeio quando você fica 1 hora sem falar comigo, odeio quando você fala comigo, odeio a sua voz, odeio o seu gosto musical, odeio a sua preferência social, odeio a sua mania de me amar, odeio a sua mania de me fitar e citar em tudo que escreve, odeio a sua saudade, odeio a sua falsidade, odeio o seu sarcasmo, odeio as suas lembranças, odeio os seus problemas, odeio a sua mania de me ligar em plena madrugada, odeio os seus cuidados, odeio quando você não se cuida, odeio quando você não vai no médico, odeio quando você é calor, odeio quando você é frio, odeio quando você é falta, odeio quando você é absurdo, odeio quando você é tudo, odeio quando você não é nada, odeio quando você me levanta pra cima com um abraço, odeio quando você estrala um ossinho meu com um abraço, odeio quando você me troca. Eu te odeio e isso está claro, mas eu juro que queria te odiar tanto quanto falo. Odeio os seus gestos, odeio as suas cores, odeio as suas preocupações comigo, odeio as suas irrelevâncias e odeio, sobre tudo, te amar tanto. Odeio suas coisas óbvias, odeio te prever e por último, mas não menos importante: odeio a maneira como você me tem sempre. De novo, de novo e de novo. "

— Alugue Felicidade. É amor, só que agridoce - Como o odiar durante um ano inteiro.  (via aluguefelicidade)

6-01 2013 / 9:57am via aluguefelicidade por aluguefelicidade - Reblog This! / (20808) Notes

" Eu serei toda sua. Serei sua quando estiver sozinho, quando ninguém quiser escutar sequer uma piadinha sem graça que você conta. Serei sua na cama, quando estiver carente, assistindo um filme romântico, ou até mesmo de terror. Eu serei sua quando as pessoas menos óbvias te deixarem. Te deixarem pelo fato de não te aguentarem mais, ou até mesmo por não suportarem mais as suas piadinhas sem graça e consecutivas. Eu serei sua quando achar algo no chão. Eu serei sua quando tu for dar suas caminhadas de manhã, na expectativa de manter um físico bom. Eu serei sua quando suas recaídas vierem. Eu serei sua quando achar uma caixa de bombons no armário, sem nem fazer ideia de onde aquilo surgiu. Eu serei sua quando você estiver molhado, embaixo do chuveiro, lavando suas partes íntimas e cantando para a sua platéia de mosquitos. Eu serei sua quando ninguém mais confiar que você pode. Porque diferente de todos, eu estarei ali, esperando que tu me agarre. Eu serei sua nos momentos de depressão, quando você achar que o mundo conspira contra você. Eu serei sua em todos os momentos, até nos ruins. Eu estarei do seu lado, esperando que você me agarre com toda a força. Eu serei sua quando lembrares de amores passados. Eu serei sua quando você nem lembrar que eu existo, mesmo achando que se contenta com outras coisas por aí. Eu vou ser sua na cama, quando você estiver dormindo pelado de tanto calor. Eu serei sua quando você surtar com todas as contas. Eu estarei ali, esperando que você finalmente me enxergue. Eu serei sua mesmo quando não tiveres tempo. Eu serei sua quando alguém morrer, nascer e tiver alguma doença. Eu serei até quando menos esperar. Eu serei sua quando me trocar pelo ódio, serei sua quando me trocar pela indiferença, solidão, medo e qualquer sentimento que venha se sobrepor. Eu vou ser tua de qualquer modo. Eu vou ser tua quando estiver fazendo o prato que mais gosta, e quando queima o dedo por um descuido da vida. Eu vou ser tua quando achar uma sombra em uma dia de sol infernal. Eu vou ser tua guia quando estiveres confuso com alguma coisa. Eu vou ser tua quando perderes o ônibus das 7, quando estiver voltando para casa naquele domingo chuvoso. Eu vou ser sua quando sofreres por alguém. Eu vou estar ali. Faz um esforço, por favor. Tenta me enxergar. Eu vou ser sua quando desconfiar até da própria sombra. Eu serei sua quando a música favorita tocar no rádio. Eu serei sua quando você achar uma nota de 20 reais na calça que você não usava há semanas. Eu serei sua quando você estiver aflito, inseguro da vida. Eu estarei ali, esperando que você me agarre, pois eu sempre fui sua. E sempre serei sua. Eu vou ser sua em todos os dias da semana, todas as horas do dia, todos os dias do mês, todos os meses do ano, todos os anos da sua vida. Eu serei sua quando o conflito que você tem consigo mesmo vier. Eu serei sua quando der risada por qualquer coisa. Eu serei sua até quando dormir. Eu serei sua quando tentar ligar para alguém, que acaba em uma tentativa falhada, porque o sinal da operadora não é tão bom assim. Eu serei sua quando o estouro do champagne vier aos seus ouvidos. Serei sua quando o som do soluço vier aos seus tímpanos. Serei sua quando uma lágrima cair, seja de felicidade ou tristeza. Eu serei tua por completa. Só te peço que me enxergue. Faz um esforço. Eu sou sua, me agarra e me faz sua vida também. Eu sou sua e sempre vou ser sua. Eu prometo. Ou eu não me chamo felicidade. "

— Alugue Felicidade.  (via aluguefelicidade)

6-01 2013 / 9:52am via aluguefelicidade por aluguefelicidade - Reblog This! / (11558) Notes

" Até o mais seguro dos homens e a mais confiante das mulheres já passaram por um momento de hesitação, por dúvidas enormes e dúvidas mirins, que talvez nem merecessem ser chamadas de dúvidas, de tão pequenas. Vacilos, seria melhor dizer. Devo ir a este jantar, mesmo sabendo que a dona da casa não me conhece bem? Será que tiro o dinheiro do banco e invisto nesta loucura? Devo mandar um e-mail pedindo desculpas pela minha negligência? Nesta hora, precisamos de um empurrãozinho. E é aos empurradores que dedico esta crônica, a todos aqueles que testemunham os titubeios alheios e dizem: vá em frente!“ Obrigada por insistir para que eu pintasse, que eu escrevesse, que eu atuasse, obrigada por perceber em mim um talento que minha autocrítica jamais permitiria que se desenvolvesse.”“Obrigada por insistir para que eu fosse visitar meu pai no hospital, eu não me perdoaria se não o tivesse visto e falado com ele uma última vez, eu não teria ido se continuasse sendo regida apenas pela minha teimosia e orgulho.”“Obrigada por insistir para que eu conhecesse Veneza, do contrário eu ficaria para sempre fugindo de lugares turísticos e me considerando muito esperta, e com isso teria deixado de conhecer a cidade mais surreal e encantadora que meus olhos já viram.”“Obrigada por insistir para que eu fizesse o exame, para que eu não fosse covarde diante das minhas fragilidades, só assim pude descobrir o que trago no corpo para tratá-lo a tempo. Não fosse por você, eu teria deixado este caroço crescer no meu pescoço e me engolir com medo e tudo.”“Obrigada por insistir para eu voltar pra você, para eu deixar de ser adolescente e aceitar uma vida a dois, uma família, uma serenidade que eu não suspeitava. Eu não sabia que amava tanto você e que havia lhe dado boas pistas sobre isso, como é que você soube antes de mim?”“Obrigada por insistir para que eu deixasse você, para que eu fosse seguir minha vida, obrigada pela sua confiança de que seríamos melhores amigos do que amantes, eu estava presa a uma condição social que eu pensava que me favorecia, mas nada me favorece mais do que esta liberdade para a qual você, que me conhece melhor do que eu mesma, apresentou-me como saída.”“Obrigada por insistir para que eu não fosse àquela festa, eu não teria aguentado ver os dois juntos, eu não teria aturado, eu não evitaria outro escândalo, obrigada por ficar segurando minha mão e ter trancado minha porta.”“Obrigada por insistir para eu cortar o cabelo, obrigada por insistir para eu dançar com você, obrigada por insistir para eu voltar a estudar, obrigada por insistir para eu não tirar o bebê, obrigada por insistir para eu fazer aquele teste, obrigada por insistir para eu me tratar.”Em tempos em que quase ninguém se olha nos olhos, em que a maioria das pessoas pouco se interessa pelo que não lhe diz respeito, só mesmo agradecendo àqueles que percebem nossas descrenças, indecisões, suspeitas, tudo o que nos paralisa, e gastam um pouco da sua energia conosco, insistindo. "

— Martha Medeiros (via aluguefelicidade)

6-01 2013 / 9:52am via aluguefelicidade por rafaellukasbm (Original) - Reblog This! / (187) Notes

" Mesmo sabendo que eu colocaria em risco essas coisas que faço e me soam tão bem. O Pilates, por exemplo, que faço às terças e quintas duas horas após almoçar na minha mãe. Isso me parece um pedaço agradável de uma agenda encantada, dias felizes, nada demais.A aula de dança das segundas e quartas, a acupuntura da sexta, a análise quinta cedinho, o parque do sábado a hora que der na telha, o japonês com a Letícia, meu emprego na televisão e na editora que me permitem mandar em boa parte do meu tempo sem ser, por isso, uma louca duranga, o costume de escrever até tarde ouvindo Beck ou Antony and the Johnsons, os mocinhos que aparecem, com intervalos de dez ou vinte dias, e me abastecem de um gostar possível e descartável, algum bar chato que serve pra me tirar de casa e até mesmo rir de um ou outro ser humano mais parecido com o que eu acho que deveria ser um ser humano. Nada disso me soa banal e aprendi mesmo a chamar de minha vida. Agora serão dias achando tudo idiota e até mesmo medíocre. O Pilates, os almoços em família, os bares, tudo uma tortura. Ainda assim, mesmo sabendo que depois é cheia de dor que carrego minhas horas, ainda assim eu cortei o cabelo um dia antes e comprei uma jaquetinha preta em promoção. Ainda que sentir de verdade pareça uma outra vida, às vezes cansa viver dentro das coisas que invento. Com você, mesmo eu inventando tudo também, dá pra ter essa sensação de desordem, atropelamento, vida dizendo e não minha cabeça falastrona. Mesmo sendo ofensivo pra minha existência que pessoas como você existam. Mesmo que sua tristeza e preguiça e desistência mostrem pra minha frescura de sentidos como tudo pode ser amargo e pior: mostre que tudo sempre foi e eu é que, vai ver, sou forte ou abençoada demais pra não sucumbir.Mesmo que sua alegria nunca seja por mim. E que sua alegria torne, quando por mim, minha vida intolerável. Sua existência é um absurdo e isso é a maior verdade que me vem à mente quando penso em você ou estou ao seu lado.Passamos a tarde juntos. Foi leve e eu estava quieta, coisa que nunca aconteceu nenhuma das vezes que saímos. Eu estava sempre histérica e hoje eu estava muito quieta, até demais. Talvez seja porque eu não tenho mais a euforia louca de ser amada.Eu piro quando alguém me ama e ao ver em você a calmaria dos vencedores corriqueiros, larguei o corpo. Acabou sendo boa, a sensação de tarde ordinária, encontro ordinário. Eu pude habitar o papel de amiga caminhando ao lado, uma forma de ouvir por perto sua respiração pigarrenta que amo como se fosse o único sopro saudável do mundo. Eu permaneci e isso foi diferente, triste, insuportável, mas possível. Como os mortos que ficam em qualquer lugar, até mesmo embaixo da terra. Morto não deseja e por isso mesmo permanece.Acho que seu desejo morreu e talvez o meu também, já que boa parte desse amor enorme que eu sentia e sinto por você, vinha e venha da minha alegria desmesurada em me sentir amada pelos meus próprios sonhos. Você encerrava em mim eu mesma e era uma loucura tudo, como eu sentia, como eu queria me vomitar e ensanguentar e explodir e rodopiar em mim até furar o chão como uma broca desgovernada e depois sair derrubando o mundo como o único pião que sabe a verdade e precisa chacoalhar seu entorno pra não enlouquecer sozinho. Era uma loucura tudo. Mas a morte, o fim, nós, andando calmos, ao lado um do outro, isso me permitiu estar de alguma forma sem querer habitar cada instante do estar e para isso me retirando o tempo todo. E isso pode ser viver mas viver é terrível. E antes, quando eu não sabia viver e me sentia amada, era ainda mais terrível. Daí que sobra essa sensação de uma solidão filha da puta mil vezes pois em nada dá pra ser com você. E tudo bem, não é você, nunca foi, mas escuta a maluquice: é que nada disso impede que eu sinta um amor absurdo por você.Me peguei uma hora, olhando você, andar, tão feinho, seu ombro encolheu um pouco, cada dia que passa mais e mais é uma concha o que você se torna. Dessas que é mentira a pérola e o som do mar, mas eu os vejo, o tempo todo. Você andando desse seu jeito meio de louco, que chacoalha a cabeça. E se veste mal quando pouco se importa, eu sei, eu entendi. E a manga suja de café. A roupa bege da cor de tudo que é você. Você é tão errado e cheio de estragos. E me peguei olhando pra tudo isso e amando tanto, tanto, tanto. Como se nada mais no mundo fosse tão bonito ou correto ou mesmo perfeito porque perfeito é o que não tem mesmo cabimento. O resto nem existe porque vemos ou explicamos.Na sua varanda sem céu, certa vez, você se sentou naquela cadeira sem fundo. Me colocou no seu colo e me deu o abraço que disparava corações em mim como se eu tivesse um em cada nó de veia. E me disse, com sua voz tão bonita, a mais bonita que eu já ouvi, que eu tinha subido todos os seus andares. Eu entendi que você era o homem da cobertura de aço e eu uma espécie rara de passarinho que tinha algum tipo de chave que se autodestruiria em poucos segundos. E eu entendi também que agora que tinha chegado ali, só me restava pular, já que ninguém aguenta o alto tão alto muito tempo. A vertigem que era o nosso amor. Minhas olheiras, meu cansaço, meus quarenta e dois quilos.Eu poderia morrer porque você tinha uma carninha mais mole atrás da sua orelha direita e isso me impossibilitava, dia após dia, que eu vivesse sem sentir você o tempo todo. Mas quem é mesmo que morre dessas coisas? Não, não podemos, com tanta coisa pra fazer, os meninos de dez a vinte dias, os bares, e almoços, o Pilates, a dança, os empregos, escrever, tudo isso que é minha vida antes e depois de você. Tudo isso que daqui a pouco, quando a sensação desgraçada de absurdo e solidão passar, tudo isso volta, se acomoda, a agenda mágica, o gostosinho no peito, esquecer você todo dia um pouco pra vida e todo dia muito pro dia. Mas agora, hoje, guarda isso, eu amo demais você. Por que escrevo? Porque é a minha vingança contra todas as palavras e sensações que morrem todos os dias mostrando pra gente que nada vale de nada. Toma esse texto, o único lugar seguro e eterno pra gente. "

—     Tati Bernardi (via aluguefelicidade)

6-01 2013 / 9:51am via aluguefelicidade por e-nevoar (Original) - Reblog This! / (313) Notes

" Nem terapia, nem remédio, nem bebida, nem amigos, nem oração. A única coisa que ajuda a superar um menino é um homem. "

Tati Bernardi (via aluguefelicidade)

6-01 2013 / 9:51am via aluguefelicidade por offline-world (Original) - Reblog This! / (371) Notes

promisse:

0:01 - Maroon 5 feat. Wiz Khalifa - “Payphone
0:03- The Wanted - “Glad You Came”
0:05 - Flo Rida - “Whistle”
0:08- Maroon 5 feat. Wiz Khalifa - “Payphone
0:10- The Wanted - “Glad You Came”
0:12- Flo Rida - “Whistle” ~0:19
0:20- Christina Aguilera - “Your Body”
0:24- Christina Aguilera - “Your Body”+ Usher - “Scream” +Ellie Goulding - “Lights”(0:27)
0:35- Ellie Goulding - “Lights”
0:39- Jennifer Lopez feat. Pitbull - “Dance Again”
0:42- Jennifer Lopez feat. Pitbull - “Dance Again” +Brown - “Don’t Wake Me Up
0:47- LMFAO - “Sorry For Party Rocking”
0:50 - Fun- “Some nights”
0:57- Kelly Clarkson- “Stronger”
1:04- Maroon 5 - “Payphone”
1:05- Far East Movement feat. Justin Bieber - “Live My Life”
1:11- Jessie J - “Domino”
1:12- Jessie J - “Domino” + Calvin Harris feat. Ne-Yo - “Let’s Go”
1:13- Calvin Harris feat. Ne-Yo - “Let’s Go” + Chris Brown - “Turn Up The Music”
1:28 -Calvin Harris feat. Ne-Yo - “Let’s Go”
1:32- Calvin Harris feat. Ne-Yo - “Let’s Go” + Maroon 5 - “One More Night”
1:42- Jessie J - “Domino”
1:44- Carly Rae Jepson - “Call Me Maybe”
1:51- P!nk - “Blow Me (One Last Kiss)”
1:58- Flo Rida feat. Sia - “Wild Ones”
2:02- Calvin Harris feat. Ne-Yo - “Let’s Go
2:03- Calvin Harris feat. Ne-Yo - “Let’s Go”+ Rita Ora - “How We Do (Party)”
2:07- Jessie J - “Domino”
2:13- “Let’s Go”
2:13- Jessie J - “Domino” (+ “We are young”)
2:29- Adele - “Set Fire To The Rain” (instr. We are young+ Brokenhearted)
2:44- Katy Perry - “Part Of Me”
3:00- Ne-Yo - “Let Me Love You “
3:02- Demi Lovato - “Give Your Heart A Break”
3:10- Katy Perry - “Part Of Me”
3:16- Ne-Yo - “Let Me Love You “
3:18- Demi Lovato - “Give Your Heart A Break”
3:26- Katy Perry - “Part Of Me”
3:33- Fun feat. Janelle Monáe - “We Are Young”
3:42- “We Are Young”+Katy Perry - “Wide Awake” (3:44)+ Nelly Furtado- “Big Hoops (Bigger The Better)” (3:56-4:00)
4:01- Justin Bieber - “Boyfriend” :P + Cher Lloyd - “Want U Back” (4:03)
4:22- Owl City & Carly Rae Jepson - “Good Time”
4:29- Nicky Minaj - “Starships”
4:33- “Good Time”
4:35- PSY- Gangnam Style!
4:36- Alex Clare - “Too Close”
4:40- Usher - “Climax”
4:43- Justin Bieber feat. Big Sean - “As Long As You Love Me”
4:44- Gangnam Style!
4:48-“Good Time”
4:51- Ke$ha - “Die Young”
4:55- One Direction - “What Makes You Beautiful”
4:58- “As Long As You Love Me”
4:59- PSY- Gangnam Style
5:03- “Good Time”
5:07- Rihanna - “Diamonds” + PSY- Gangnam Style
5:13- Nicky Minaj - “Pound The Alarm”
5:14- Rihanna - “Where Have You Been”
5:29- Gangnam Style!
5:43- Adele - “Skyfall”
5:46- David Guetta feat. Sia - “Titanium”
6:15- One Direction - “Live While We’re Young”
6:26- Will.I.Am feat. Eva Simons - “This is Love”
6:28- Pitbull feat. Chris Brown - “International Love”
6:30- David Guetta feat. Chris Brown & Lil Wayne - “I Can Only Imagine”
6:33- Rihanna - “Where Have You Been”
6:37- Swedish House Mafia - “Don’t You Worry Child”
6:41- Gotye feat. Kimbra - “Somebody That I Used To Know”
6:45- Enrique Iglesias feat. Sammy Adams - “Finally Found You”
7:00- Zedd feat. Matthew Koma - “Spectrum”
7:12-“Somebody That I Used To Know”
7:15- Madonna feat. M.I.A. & Nicky Minaj - “Give Me All Your Luvin’”
7:31-Good Time (instr. “Somebody that I used to know)




2-01 2013 / 12:59pm via promisse-deactivated20130501 por thoughtsgoboom (Original) - Reblog This! / (201709) Notes

" Ontem eu chorei. Chorei porque cada vez que convivo com as pessoas, mais eu quero me isolar delas. Porque o mundo anda tão perdido, tão perdido, que nem eu tenho o encontrado. Porque todos os meus romances tem data de validade, e nunca passaram de 4 meses. Chorei porque eu precisava do colo da minha mãe para poder me sentir um pouco mais criança, já que ser adulta requer muita responsabilidade, e eu não estava preparada para isso. Porque o fulaninho da novela traiu a sicraninha, e eles eram meu casal preferido. Porque eu odeio profundamente me sentir a pior pessoa do mundo e mesmo assim ouvir o som de Oasis para me sentir mais mulher, mais viva, mais verdadeira. Chorei porque precisava chorar, precisava desabafar, precisava me esvaziar de todas as coisas ruins que havia me acumulado. Chorei porque você foi embora e nem avisou que ia embora. Caramba, você sempre avisa, você sempre diz um “Vou sumir da sua vida” ou até mesmo um “Adeus” meio melodramático só para causar um friozinho na minha barriga, só que no fim dia você sempre voltava. E dessa vez você não disse nada, apenas se foi. Ai eu chorei. De puro medo. Chorei porque eu sempre odeio tudo, eu sempre me isolo de tudo, eu sempre encontrei solidão em tudo, só para eu não me sentir tão frágil quanto aparento ser. Chorei porque o choro foi a única coisa que me restou. Chorei tanto, mas tanto, que por pouco entrei em um dilúvio e me afoguei, porque a realidade era dura demais comigo, e eu já não tinha mais armas para poder enfrentá-la. Foi por isso eu chorei. "

Thiara Macedo (sdpm)

27-12 2012 / 8:00am via thiaramacedo por thiaramacedo - Reblog This! / (2592) Notes